V, Wiki

Para que serve a vitamina C? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A vitamina C é também conhecida como ácido ascórbico ou ascorbato, e pode aparecer em diferentes formas nos suplementos alimentares:

  • Ácido L-ascórbico.
  • L-ascorbato de sódio.
  • L-ascorbato de cálcico.
  • L-ascorbato de potássio.
  • 6-palmitato de L-ascorbila.

A vitamina C é um poderoso antioxidante e, excetuando a forma palmitato, é solúvel em água. Os depósitos de vitamina C consomem-se mais rápido em momentos de stress físico e emocional, e de ahí a importância de assegurar o seu consumo.

A vitamina C intervém nos processos de obtenção de energia a partir das gorduras e proteínas, assim como na síntese de carnitina ou epinefrina.

Um consumo adequado de vitamina C favorece o bom funcionamento do sistema imune e do sistema nervoso, mantém a saúde dos ossos, dentes e articulações. A vitamina C intervém no metabolismo do ferro, melhorando a sua absorção e também é capaz de reduzir o cansaço, a fatiga e a anemia.

Entre as funções da vitamina C podemos encontrar a síntese do colágeno, molécula necessária para a integridade da pele, tecido conjuntivo e atividade muscular. A vitamina C intervém também nos processos de reparação dos tecidos e cicatrização.

Graças à sua capacidade de neutralizar os radicais livres é capaz de reduzir os efeitos secundários de alguns medicamentos ou contaminantes e inclusive prolongar a esperança de vida.

Está demonstrado que a contaminação, o tabaco, o álcool ou outros tóxicos aumentam a produção de radicais livres. Portanto, as pessoas que vivem expostas a estas substâncias devem realizar um consumo "extra" de vitamina C.

Devido ao processo de envelhecimento celular, produzimos maior quantidade de radicais livres e a capacidade natural do corpo humano para os neutralizar reduz-se, por esta razão, as necessidades de vitamina C também aumentam. Tal como os demais antioxidantes, a vitamina C pode ser uma arma eficaz no combate ao envelhecimento. O consumo conjunto de vitamina E e vitamina C pode exercer um efeito sinérgico que reforça o seu poder antioxidante.

A deficiência de vitamina C está relacionada com alterações das mucosas (úlceras, gingivite, e hemorragias) e diferentes alterações dentárias, ósseas e nas articulações como cáries ou artrite. A carência de vitamina C também está relacionada com a fatiga, debilidade, perda do apetite, anemia e temperatura corporal baixa. A carência desta vitamina pode estar inclusive relacionada com problemas digestivos, disfunção sexual ou alterações neurológicas como depressão e esquizofrenia.

As pessoas que se submetem a cirurgias ou que se encontram em fase pós-operatória podem necessitar um teor maior de vitamina C; salvo em casos que não se requer uma cura rápida, como são as cirurgias plásticas que requerem uma taxa de cura menor para evitar assim o excesso de tecido na cicatriz.

  • A vitamina C é abundante nas frutas e cítricos, como a laranja, limão, lima, tangerina e toranja. Também são boas fontes de vitamina C os legumes como o pimento, brócolos, tomate, espargos, salsa e legumes de folhas verde.

A vitamina C degrada-se facilmente com a cocção ou qualquer outro tipo de processamento, razão pela que se recomenda consumir frutas e vegetais frescos com regularidade.

Eis alguns produtos com os que pode ser adequado combinar a vitamina C:

  • Ácido alfa lipóico.
  • Bioflavonóides.
  • Ferro (a vitamina C melhora a sua absorção).
  • Luteína (a vitamina C melhora a sua absorção).
  • Vitamina B6 (a vitamina C parece reduzir a sua excreção).

Benefícios da sua contribuição

Desporto e atividade física.

A vitamina C é geralmente consumida em complexos multivitamínicos para contrabalançar o stress oxidativo produzido pela atividade física. A vitamina C contribui para o ótimo funcionamento do sistema imune, principalmente em momentos de elevado stress físico. Além disso, melhora a saúde dos tendões, ligamentos e articulações. Reduz a inflamação e pode ajudar a reduzir a dor e a rigidez depois do exercício intenso.

Consumir 200 mg de vitamina C duas vezes por dia, ajuda a reduzir a inflamação e a dor muscular e de forma regular, contribui para a redução da inflamação e da dor e rigidez muscular.

O consumo de produtos com vitamina C também resulta adequado para aquelas pessoas que sofrem de asma induzida por atividade física. Num estudo realizado com 20 atletas, observou-se que após uma semana de suplementação com 2 gramas de vitamina C, reduziram ou eliminaram-se completamente alguns dos sintomas de asma dos atletas. Estes benefícios parecem ser ainda maiores quando o consumo é complementado com magnésio.

A combinação de diferentes antioxidantes como a vitamina E (500 mg/dia) e beta-caroteno (30 mg/dia), juntamente com vitamina C (1 grama ao dia) pode gerar melhorias significativas nas defesas antioxidantes dos desportistas e atletas.

Sistema imunológico.

A vitamina C reduz a intensidade e duração da constipação comum. Além disso, também pode ser muito útil para o alivio dos sintomas da gripe e da alergia, ao diminuir a produção de histamina que produz a congestão, secreção nasal e os olhos chorosos. Pode ser útil para o tratamento da gripe, alcoolismo e pode melhorar a imunidade.

Ossos e articulações.

Devido ao seu papel na formação e manutenção do colagénio, é essencial para o tecido conjuntivo (ligamentos, cartilagem, articulações, pele, ossos e dentes).

A vitamina C joga um papel chave no crescimento e reparação de muitos tecidos, inclusive um consumo maior pode melhorar o estado das articulações em pessoas com artrite.

Sistema cardiovascular.

O papel da vitamina C no controlo do colesterol é muito importante, já que reduz a sua concentração no sangue e a concentração de triglicéridos. Isso, juntamente com a estimulação imunológica pode melhorar a saúde cardiovascular e reduzir a formação de coágulos ou trombos. Estudos recentes revelam que a vitamina C também reduz a produção de nitrosaminas, apresentando um efeito protetor contra o cancro.

Dosagem

A dose recomendada na União Europeia é de uns 80 mg/dia. Nos Estados Unidos a dose recomendada para os homens é de 90 mg/dia e para as mulheres de 75 mg/dia.

A quantidade recomendada de vitamina C pode variar:

Na nutrição desportiva, estima-se que de 2 a 4 gramas/dia pode ser benéfico para as pessoas ativas. A altitude, as altas temperaturas e as atividades físicas extenuantes aumentam as necessidades desta vitamina.

Alguns especialistas em nutrição recomendam 12 gramas por dia como máximo para os atletas, dependendo dos níveis de atividade física, peso corporal e outros fatores.

Devido à rápida absorção da vitamina C e à sua utilização nas duas horas posteriores, recomenda-se consumi-la em várias doses ao longo do dia, com intervalos de aproximadamente quatro horas e, se for possível, com alimentos.

Os benefícios da vitamina C podem aumentar quando esta é tomada como parte de uma fórmula antioxidante.

Quando se complementa a dieta com vitamina C o umbral mínimo recomendado pelo EFSA para a saúde do sistema imune, quando se realiza exercício intenso, é de 200 mg/dia. Existem evidências de que a suplementação com 500 mg/dia de vitamina C, durante a realização de exercícios intensos, pode diminuir a incidência de infeções das vias respiratórias.

Precauções

A vitamina C é um produto seguro e bem tolerado. No entanto, doses superiores a 5.000 mg podem produzir diarreia ou desconforto no estômago. As mulheres grávidas também não devem superar os 5.000 mg por dia.

Sugerimos também