P, Wiki

Para que serve papaína? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

Desde a antiguidade a papaia é relacionado com um bom estado de saúde e com uma excelente função sexual. A papaína é o componente fundamental da papaia, dela derivam praticamente todas as suas propriedades benéficas.

A papaína é uma enzima proteolítica que degrada as ligações peptídicas das proteínas. É extraída do fruto da papaia, obtém-se concretamente a partir do látex da papaia verde antes da sua maduração. A papaia é uma fruta tropical que possui muitas propriedades saudáveis.

A papaína tem a forma de um pó amorfo, granulado de cor branco, cinza ou roxo; ligeiramente higroscópico e insolúvel em água e na maioria de solventes orgânicos. A papaína é amplamente empregada na indústria alimentar, além de servir como amolecedor de carnes também serve para a clarificação de cervejas e outras bebidas, inclusive para tratar o couro.

Outras frutas têm enzimas similares, por exemplo a enzima encontrada no ananás denominada bromelaína.

Benefícios da sua contribuição

Sistema digestivo.

Devido à sua função proteolítica, é considerada uma enzima similar à pepsina humana, sendo amplamente empregada para ajudar às digestões pesadas, especialmente para digerir carnes.

O seu efeito é útil especialmente em patologias digestivas como a gastrite, em casos de pancreatectomia, insuficiência pancreática exócrina e em outras desordens intestinais nas que fundamentalmente se apresenta uma carência enzimática.

Outros benefícios da papaína.

O consumo de papaína tem atividade fibrinolítica direta sobre os coágulos sanguíneos, prevenindo o surgimento de trombos. A papaína parece fomentar a cicatrização de feridas e como tal, ajuda à recuperação pós-operatória, eliminação de edemas e na recuperação de diferentes lesões desportivas.

Por outro lado, a papaína é também utilizada na indústria cosmética e farmacêutica para a fabricação de cremes e outros produtos de uso dermatológico como cicatrizantes, despigmentantes da pele, picadas de insetos, produtos para suavizar a textura da pele, para ajudar no tratamento do herpes labial, eliminar tecidos epiteliais mortos…

Serve para o tratamento de processos infeciosos virais causados pelo vírus da varicela zoster entre outros vírus, além de servir também para a insuficiência venosa crónica (intimamente relacionada com as veias varicosas), hemorroidas, outras doenças venosas e para a eliminação de hematomas. Também se utiliza de forma tradicional para aliviar a osteoartrite, artrite reumatoide, gota, colite ulcerosa, dismenorreia ou dor menstrual, etc. No entanto, existem poucas evidências científicas sobre o efeito da papaína nestas patologias.

Tal como a bromelaína, a papaína apresenta atividade mucolítica, e é empregada para tratar a sinusite. Também parece ter a capacidade de evitar e eliminar lombrigas intestinais e outras parasitas incluídas as ténias.

Precauções

A papaína não é considerada uma substância tóxica.

Não causa efeitos secundários importantes, embora tenham aparecido em alguns casos desconfortos gastrointestinais ou reações alérgicas leves.

Teoricamente, em pequeno grau, a papaína poderia alterar a capacidade de coagulação do sangue, porém, desaconselha-se combinar com medicamentos anticoagulantes como a warfarina ou heparina sem a supervisão de um médico. Embora não haja referências concretas sobre a papaína, a bromelaína apresenta algumas precauções que poderiam ser similares no caso da papaína, por exemplo, não se recomenda doses superiores de 460 mg de bromelaína a pessoas com alterações do coração ou hipertensão por precaução, e poderiam subir os níveis de medicamentos no sangue como as benzodiacepinas ou os antibióticos. Também não há informações concretas sobre o seu consumo durante a gravidez ou lactação, sendo assim, desaconselha-se o seu consumo.

Sugerimos também