Não é trigo tudo o que brilha. Tipos de farinhas

sexta, 8 de setembro de 2017

Os cereais e as farinhas são a principal fonte de hidratos de carbono na nossa alimentação, sendo estes um pilar importante. Todavía, a variedade na eleição de farinhas também é escassa, se te nomeiam a palavra farinha diretamente a associamos à farinha de trigo. Neste artículo te ensinaremos 5 tipos de farinha diferentes ás de trigo, mais nutritivas!

CENTEIO

Trata-se de uma das farinhas mais recomendadas nutricionalmente, já que ao ser integral é muito mais completa. A farinha integral de centeio destaca-se pelo seu fornecimento em fibra e antioxidantes. Pode-se empregar como substituto da farinha de trigo em qualquer elaboração, com resultados muito saborosos.

Uma caraterística típica desta farinha é que os produtos resultantes são mais densos que o normal, ideal para biscoitos e bolachas. Se não te agrada, podes combinar-lo com outro tipo de farinha para conseguir a textura e densidade que desejes.

Igualmente, com ela faz-se uma magnífica massa-mãe, já que este cereal tem uma alta atividade enzimática que faz com que a massa suba rapidamente e aporte-lhe uma doçura caraterística.

 tipos de harinas

 

AVEIA

A aveia é um dos cereais com maior proporção de proteínas (17g/100g) que fornece gorduras saudáveis e beta-glucanos, componentes que melhorão os níveis do colesterol no sangue.

A farinha de aveia é muito fina quanto à textura e ao sabor pelo que seria conveniente mistura-la com farinhas de caraterísticas similares. Trata-se de uma farinha muito versátil que podemos adaptar qualquer receita com farinha de trigo (pães, massas salgadas e doces, etc).

tipos de harinas

 ➡ Animamos-te a provar o biscoito fit de chocolate, elaborado com farinha de aveia.

ESPELTA 

Parente próximo do trigo, a espelta é caraterística por ter uma casca muito difícil de remover e por isso, resiste ao ataque de pragas ou da  indústria para refiná-la. Costumamos encontrá-la na sua versão integral.

Se obtém bons resultados com a massa fresca caseira e com os pães de forma, já que a côdea fica menos crocante.

Na hora de elaborar a massa com esta farinha devemos saber que tem glúten de estrutura bastante frágil, pelo que há que amassá-la com muito cuidado, e que a sua solubilidade em líquido é maior.

 💡 Ao adaptar a espelta a uma receita, devemos reduzir a quantidade a uma quarta parte.

MILHO 

O milho é um cereal sem glúten rico em vitaminas A, E e do grupo B, das quais se obtêm diferentes tipos de farinhas, Uma delas é a maisena ou fécula de milho indicada para fazer pão, pastéis ou como espessante.

Também podemos obter a farinha de milho torrada, muito mais saborosa, que se usa para elaborar pães, bolachas e biscoitos. A partir desta prepara-se os waffles, muito usados nas Ilhas Canárias para enriquecer infinitos pratos.

Para conseguir uma consistência similar às da massa de glúten, em algumas preparações misturam-se com goma xantana.

💡 Apta para celíacos

Tipos de harinas

 

GRÃO-DE-BICO

Não só obtemos farinha dos cereais, também pode-se obter dos legumes (grão, soja, lentilhas…). A farinha de grão é rica em proteínas, fibra e ferro.

Muito usada em empanados e nas tradicionais tortilhas de camarão. Se és celíaco, esta farinha é ideal para fazer peixe frito de forma ocasional!

Além disso, a farinha de grão é ideal como substituto do ovo, ao ajudar a ligar, unir e compactar a massa da mesma forma.

💡 Apta para celíacos

Porquê eleger sempre o mesmo?

Existem infinitas farinhas (amaranto, kamut, trigo sarraceno, arroz, etc.) cada vez mais fácil de encontrar em supermercados ou lojas de alimentação especializadas. Animamos-te a variar e prová-las em diferentes receitas, até encontrares a que mais gostes. Se substituis a farinha de trigo refinada por qualquer outra farinha integral aumentarás o valor nutritivo da tua dieta, mais fibra, mais gordura saudável, mais vitaminas e minerais! 

Podes encontrá-las na nossa secção de farinhas.

firma-pt 2 (1)

Sugerimos também

Deixa um comentário