N, Wiki

Para que serve Nata? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

Em Portugal, denomina-se nata ao creme de leite.

A nata é a gordura do leite gordo e fresco. Forma uma capa untuosa que flutua na superfície do leite.

A designação “creme” aplica-se somente aos derivados da gordura do leite, quando adiciona-se gorduras vegetais ou amido, já não se pode denominar apenas creme, neste caso passa a ser “creme vegetal”.

Segundo a Codex Alimentarius nata (creme) é um produto lácteo fluído comparativamente rico em gorduras, em forma de emulsão de gordura no leite desnatada, que obtém-se pela separação física do leite.

A nata ou creme do leite é um produto gordo, é uma emulsão de gordura em água (glóbulos gordos que flutua na superfície do leite não submetido a processamento) de cor branco amarelado procedente do leite recém ordenhado e cru, ou seja, em estado natural sem passar por nenhum processo artificial que elimine a gordura. Para obter a nata do leite, há que separar a capa de gordura mediante o processo de centrifugação. A centrifugação é um método pelo qual mediante a aplicação da força centrífuga, separa-se a nata de menor densidade, do leite muito mais denso.

A nata, devido ao seu elevado teor de gordura, é um produto muito calórico, (maior percentagem de gordura, maior teor calórico) além de apresentar um elevado teor de ácidos gordos saturados. Há que destacar que devido ao seu teor de gordura, é fácil encontrar nela vitaminas lipossolúveis, destacando a vitamina A, especialmente interessante para os consumidores, já que o leite magro contém um escasso teor das mesmas.

A nata é poucas vezes encontrada nos supermercados em forma natural, a forma habitual encontrada é a processada por sistema UHT.

Os diferentes tipos de natas classificam-se atendendo ao seu teor de gordura:

Nata fresca:

Tem uma textura líquida ligeira (leitosa). Apresenta um teor de gordura inferior ao 23%, normalmente de 12 a 18%. São as habitualmente empregadas para cozinhar, não serve para rechear devido ao seu baixo teor de gordura. É uma nata para elaborar molhos, cremes, guisados…

Nata para recheio:

Apresenta uma textura mais espessa do que a nata fresca. Tem como mínimo um 30% de matéria gorda, e pode chegar até o 48%. (Se não apresenta um 30% ou mais de gordura, não se pode rechear). A maior teor de gordura, mais estável estruturalmente será a nata para rechear. Para que a nata passe a ser nata para rechear, deve-se bater bem até adquirir uma consistência firme, além de adicionar açúcar para obter o sabor adequado. Se invés de açúcar refinado adiciona-se açúcar em pó denomina-se chantilli.

Nata para untar:

Creme espesso: tem uma textura untuosa. Contém uma percentagem de gordura superior ao 48%, normalmente aplica-se um teor de gordura mínimo de 55%. Destina-se à fabricação de cremes para untar e manteigas ou margarina.

Outras natas:

Nata ou creme azedo: são natas com diferentes texturas e sabor ácido e azedo, devido ao emprego de microorganismo ou substâncias destinadas a obter este sabor.

Aplicações

A nata é um subproduto do leite cujo uso principal é o culinário. Os diferentes tipos de natas podem ser empregados para a elaboração de diferentes pratos, por exemplo as natas frescas destinam-se à preparação de pratos salgados (molhos, cremes, guisados…), as natas para recheio com açúcar destinam-se à pastelaria e repostaria e até as natas com mais gordura destinam-se à indústria alimentar para a elaboração de cremes para untar e manteigas.

Usa-se principalmente para dar textura e paladar aos pratos e doces.

Precauções

Não foram reportados efeitos secundários pelo consumo moderado e dentro de uma dieta equilibrada.

O amido é um ingrediente que não está permitido pelas normas oficiais para a elaboração de cremes.

Sugerimos também