M, Wiki

Para que serve Malta? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

O termo «malta», deriva do inglês, malt.

Denomina-se “malta” a diferentes cereais submetidos ao processo de malteação e inclusive em alguns casos denomina-se malta ao processo de malteação, isto é, denomina-se malta aos grãos de cereais aos que são aplicados o processo de malteação e ao produto resultante do mesmo processo.

A malteação é o processo que um grão passa para que as suas enzimas sejam desenvolvidas e possam transformar o amido em açúcar. Esse processo ocorre na maltearia e consiste em uma germinação controlada do grão, até determinado ponto em que a temperatura, tempo e a humidade são controladas, paralelamente com a continua aeração dos grãos.

A cevada é o principal cereal destinado à produção de malta. De 100 kg de Cevada obtém-se aproximadamente 78 kg de malta, mas o termo malta também pode ser aplicado a outros grãos de cereais como o trigo ou a aveia.

O destino principal da malta é a fabricação de cerveja. Na fabricação de cerveja também pode-se utilizar cereais não malteáveis, como por exemplo o arroz, que é muito utilizado para a fabricação de cervejas asiáticas.

A cevada é o cereal com maior teor de enzimas, e por isso é mais utilizada para este fim. Pode-se maltear e se malteam outros cereais, no entanto, há mais probabilidades de que o teor enzimático para a conversão do seu próprio teor de amido seja insuficiente, sendo assim, na maior parte dos casos em que se trabalha com cereais diferentes da cevada emprega-se a combinação de mais de um cereal diferente ou inclusive, embora em menor proporção, adiciona-se uma pequena quantidade de cevada como ponto de apoio.

Para que o grão de cereal, passe a ser malta, deve sofrer as seguintes transformações: malteação da malta Pale:

  • Os grãos de cereais frescos são lavados e humedecidos até que comecem a germinar.
  • Os grãos permanecem húmidos até a germinação e o crescimento do acrospiro (pequeno talho que começa a crescer do grão). Demora de 4 a 6 dias no caso da cevada.
  • Após o seu crescimento apropriado, leva-se a malta verde a 49 °C durante 24 horas, e depois a 60 °C – 71 °C, para reduzir a menos de 6% o seu teor de humidade.

Se o cereal se seca ligeiramente e com cuidado, a cor variará pouco, e dará como resultado uma cerveja de cor dourado natural, se o cereal for um pouco cozido, a sua cor terá uma tonalidade de cor caramelo e aspeto opaco e dará à cerveja um sabor marcante. Se o cereal for torrado o sabor transcenderá à cerveja e lhe dará uma cor de café, se as maltas forem torradas em barris (como os utilizados para os grãos de café), o resultado será cerveja preta como: Cintra Preta, Coral Tónica, Super Bock Stout, Tagus Dark, Cristal Preta e Sagres Pretastouts, às vezes com notas a café.

Durante o processo de malteação, os grãos de cereais libertam os amidos e açúcares que se necessitam posteriormente durante a fermentação para serem transformados em álcool e dióxido de carbono.

A malta é um alimento nutritivo e elevado em energia. Favorece a digestão dos hidratos de carbono, entrega proteínas vegetais com aminoácidos como a lisina ou o ácido glutâmico, também vitaminas do complexo B, ácido fólico e minerais como o ferro ou o cálcio. A malta destinada à fabricação de bebidas não alcoólicas, devido ao seu valor nutricional, dá lugar a bebidas que nutrem, fornecem energia e refrescam.

Os extratos de malta são amplamente empregados na fabricação de diferentes complementos alimentares com o fim de aumentar a entrega de nutrientes e energético.

Aplicações

Como já referimos acima, a principal aplicação da malta, é a fabricação de cerveja. A cerveja é uma bebida fermentada, em cuja fabricação unicamente se necessita água, lúpulo, levedura e malta. A levedura transforma os açúcares e os amidos em álcool e dióxido de carbono.

Além da fabricação de cerveja, a malta também pode ser empregada para a fabricação de outras bebidas de graduação alcoólica como o whisky ou outras bebidas como o vinagre de malta. Pode empregar-se em forma de extrato em complementos alimentares que proporcionam carboidratos e energia, em méis, em maltas sólidas, em leites malteados e numa ampla variedade de produtos, com diferentes objetivos:

Devido ao seu alto teor energético, o consumo do cereal malteado de forma direta pode ser empregado como fonte de energia, para indivíduos com elevadas demandas energéticas como os desportistas com um consumo elevado de energia, as mulheres grávidas ou em períodos de lactação, crianças, etc. Para proporcionar esta mesma entrega energética empregam-se os extratos de malta, encontrados de forma comum em complementos alimentares para desportistas.

A infusão de malta serve para substituir ao café, já que apresenta características organolépticas e nutricionais similares ao café.

Esta infusão é recomendada para dietas de emagrecimento devido ao seu baixo teor de gorduras e pelas suas grandes propriedades depurativas, diuréticas e digestivas. Por tanto, podemos dizer que é um bom substituto do café, e também saudável.

Atualmente a malta é amplamente utilizada para a alimentação animal, é especialmente um alimento para gatos.

Dosagem

A malta é considerada um alimento seguro, sendo assim, não há uma dose máxima para o seu consumo diário.

Sugerimos também