L, Wiki

Para que serve treonina? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A treonina é um dos vinte aminoácidos que compõem as proteínas e as suas cadeias laterais é hidrófilas.

O corpo humano não a sintetizada em quantidade suficiente, sendo então considerada como um aminoácido essencial que deve ser ingerido através dos alimentos. A L-treonina (levotreonina) é obtida principalmente mediante um processo de fermentação por microorganismos (por exemplo leveduras), embora possa também obter-se por isolamento a partir de hidrolisados de proteínas.

A treonina participa em muitas funções que envolvem a glicina, é importante para o crescimento muscular, a síntese de enzimas digestivas e proteínas do sistema imune, pode atuar como fonte de energia e promover um melhor funcionamento do fígado, prevenindo assim a acumulação de gorduras.

Além disso, realiza diferentes funções no organismo como facilitar a absorção de outros nutrientes, a manter o equilíbrio líquido de nitrogénio, ajuda a proteger contra as infeções intestinais, está implicado no transporte do fosfato e na formação de colágeno, elastina e esmalte dos dentes.

Apesar de estar presente em muitos alimentos, os que mais a contêm são:

  • Origem animal: porco, cordeiro, vísceras (fígado, rins, miolos), frango, salsichas, pato, coelho, peru, peixe, lacticínios, requeijão e ovos.
  • Origem vegetal: acelga, abacate, feijão, aipo, aveia, beringela, brócolos, abóbora, cebola, couve, couves-de-Bruxelas, morango, cereais integrais (amaranto, milho, centeio, arroz, cevada, germe e farelo de trigo), legumes, frutos secos e levedura de cerveja.

Benefícios da sua contribuição

O consumo de treonina pretende cobrir as necessidades deste aminoácido essencial. Além disso, o seu consumo pode ser recomendado para algumas afeções como por exemplo:

  1. Sistema digestivo: más digestões, colite crónica, gases, prisão de ventre, infeções e parasitos intestinais.

  2. Fígado: congestão hepática, fígado gordo, insuficiência hepática, intoxicação hepática.

  3. Sistema ósseo e articular: artrite, artrose, reumatismo, entorses, luxações e tendinite.

  4. Pele: acne, eczema, dermatite, psoríase, queimaduras, feridas, transtornos na elasticidade da pele, rosácea, seborreia, úlceras.

Aplicações

Segundo a FAO as recomendações diárias de treonina giram entorno aos 15 mg/kg/dia. A suplementação com treonina costuma ser de uns 500 mg ao dia.

Dosagem

O consumo de treonina considera-se seguro, não obstante, as pessoas com afeções hepáticas ou renais não devem ingerir grandes quantidades de aminoácidos sem a expressa recomendação de um profissional da saúde. Não há estudos suficientes sobre o seu consumo durante a gravidez e período de amamentação, sendo assim, desaconselha-se o seu consumo.

Sugerimos também