G, Wiki

Para que serve glucosamina? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A glucosamina é um aminossacárido que se sintetiza de forma natural a partir da glicose e que tem um papel chave na formação da cartilagem articular. A glucosamina está naturalmente presente em vários tecidos do corpo, sendo encontrada em grandes concentrações no fígado, rins e cartilagem.

A glucosamina é necessária para a formação de superfícies articulares, tendões, ligamentos, fluidos sinoviais, pele, ossos e unhas. Por sua vez, tem certa importância na formação de vasos sanguíneos e na secreção de mucosas em alguns sistemas do corpo como o digestivo ou o respiratório. A glucosamina também é necessária para a síntese de compostos como glicolípidos, hialuronato, glicosamínglucanos ou glicoproteínas.

A cartilagem.

A função da cartilagem é proteger o osso e permitir que o movimento seja realizado com menor pressão e roçadura. A cartilagem está formada por umas células chamadas condrocitos, uma matriz que as rodeia e água. Os condrocitos multiplicam-se muito pouco, mas são capazes de regenerar a matriz que os rodeia.

Nesta matriz estão presentes macromoléculas como o colágeno, a elastina e os proteoglicanos. Os proteoglicanos estão formados por sua vez, por proteínas e uma combinação de glicosaminglicanos (sulfato de condroitina, sulfato de queratano, sulfato de dermatano ou o ácido hialurónico). A glucosamina serve de substrato para os condrocitos para a síntese destes glucosamínglucanos.

Tanto a matriz como os condrocitos nutrem-se através de líquido sinovial, que é o líquido que cobre e lubrifica as articulações. A glucosamina chega até o líquido sinovial através da circulações e desde o líquido sinovial a glucosamina chega até os condrocitos, que o utilizam para formar os diferentes componentes da matriz da cartilagem.

Os movimentos articulares que realizamos normalmente na vida diária vão produzindo pequenos desgastes na cartilagem, tornando-a débil e suscetível à degradação devido à enzimas ou agentes patógenos, isto unido ao uso frequente da articulações e uma inadequada higiene postural e biomecânica das ações desportivas, contribui também para o seu deterioramento e degradação.

A glucosamina tem sido utilizada para tratar a dor e a inflamação causadas pela degeneração articular. Esta glucosamina, que tem sido utilizada para a elaboração de suplementos alimentares, provém de concha e exoesqueletos de moluscos e está disponível em três formas comerciais: glucosamina cloridrato, N-acetil glucosamina e sulfato de glucosamina (o mais estudado).

Benefícios da sua contribuição

A suplementação com glucosamina mostrou ser efetiva na recuperação e proteção da cartilagem articular. Depois de ser ingerida, a glucosamina é absorvida e distribui-se por todo o corpo sendo seletivamente absorvida nas articulações. Embora sejam necessários mais estudos, parece que promove a regeneração da matriz, graças à síntese de glicosaminglicanos, e reduz a degradação da cartilagem.

Proteção articular para as pessoas que praticam desporto e atividade física.

A cartilagem do tecido articular é vulnerável às forças de compressão e tração que têm lugar diariamente durante os movimento das articulações. A atividade quotidiana é capaz de debilitar a cartilagem e se além disso pratica-se desporto, as articulações sofrem maior desgaste podendo ocasionar uma degeneração prematura da cartilagem.

As articulações mais que mais sofrem variam em função do tido de desporto que se pratica. Por exemplo o futebol afeta mais aos joelhos e aos tornozelos, já no fitness, as mais afetadas são os pulsos, cotovelos, ombros, ancas e joelhos.

Prevenção e tratamento de osteoartrose.

A artrose é fruto do desequilíbrio entre a formação e degradação da cartilagem. Quando existe maior degradação aparecem citoquinas que além de destruir a cartilagem, dificultam a ação das enzimas encarregadas da sua regeneração.

O sulfato de glucosamina inibe as enzimas que degradam a cartilagem e é capaz de estimular a síntese da matriz celular. O consumo de suplementos que contêm glucosamina é eficaz no alivio sintomático da artrose, melhora a mobilidade e freia o seu progresso.

Outras aplicações.

Há evidência de que o consumo de glucosamina pode resultar útil no tratamento da dor da artrite nas articulações temporomandibular. Esta afeção provoca dor ao mastigar, falar ou comer.

Dosagem

Aconselha-se uma dose diária de 1500 mg/dia repartida em três tomas de 500 mg.

Alguns estudos relacionaram a obesidade com uma resposta à glucosamina mais baixa à média, de modos que a dose requerida para esses casos poderia ser maior.

Precauções

A glucosamina consumida nas doses recomendadas considera-se segura.

Não existe muita informação científica sobre o seu uso durante a gravidez, sendo assim, não recomenda-se o seu consumo por precaução.

A pesar de ser um aminossacárido, a glucosamina parece ser segura para as pessoas que sofrem de diabete, sempre e quando forem bem controlados os níveis de glicose.

Embora a glucosamina utilizada em suplementos alimentares provenha de concha de moluscos não têm dado problemas às pessoas alérgicas aos mariscos, isto deve-se à que os alérgenos encontram-se nas proteínas da carne do crustáceos. Mesmo que não haja nenhum relatório sobre caso de alergia à glucosamina em pessoas alérgicas aos mariscos, pode ser conveniente consultar com um especialista da saúde.

Por último, podem aparecer interações com alguns medicamentos como Warfarin, medicamento utilizado como anticoagulante. A glucosamina pode aumentar o efeito anticoagulante do medicamento e pode produzir hemorragias. Por tanto, não deve-se combinar a warfarina com glucosamina. Desaconselha-se também o seu consumo durante o tratamento conta o cancro.

Sugerimos também