G, Wiki

Para que serve Glycine propionil-L-carnitina? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A glicina propionil L-carnitina (GPLC) é uma forma de propionil l-carnitina unida ao aminoácido glicina. Quando a glicina propionil L-carnitina entra na mitocôndria é metabolizada em L-carnitina e propionil Coenzima A, esta última servirá por sua vez de fonte de energia no ciclo de Krebs.

A glicina propionil L-carnitina tem a capacidade de aumentar os níveis de óxido nítrico em repouso e durante a atividade física. O GPLC melhora o fluxo de sangue até os tecidos e por tanto, a chegada de oxigénio e nutrientes aos músculo. Este aumento do fluxo sanguíneo também melhora a eliminação de produtos tóxicos.

O óxido nítrico é sintetizado no endotélio a partir da L-arginina mediante a enzima óxido nítrico sintase e durante o processo se consome oxigénio e nitrato. O óxido nítrico formado tem uma vida média de uns poucos segundos. No entanto, atravessa rapidamente a membrana dos vasos sanguíneos asté chegar à musculatura onde se une à uma molécula denominada guanosina 5´trifosfato (GTP) para formar guanosina monofosfato cíclica (GMPc) que é a responsável da relaxação do tecido vascular. Esta relaxação se produz mediante a inativação do cálcio, a ativação dos canais de potássio e a enzima protein kinase.

O óxido nítrico apresenta outras características vasculares como a capacidade antitrombótica e a anti-inflamatória. Investigações recentes relacionam o óxido nítrico com a regulação do metabolismo da glicose melhorando a sensibilidade da insulina. O óxido nítrico também parece melhorar a lipolise nas células gordas assim como a oxidação de carboidratos e gorduras no músculo esquelético e o tecido adiposo.

GPLC tem poder antioxidante, isto quer dizer que, é capaz de neutralizar os radicais livres. Esta qualidade resulta muito interessante, já que a realização de exercício intenso e a produção de óxido nítrico aumentam a produção destes radicais livres.

Importa referir que a L-carnitina tem um papel chave no transporte dos ácidos gordos ao interior da mitocôndria para poderem ser utilizados como fonte de energia.

A glicina é um aminoácido glicogénico, ou seja, é capaz de transformar-se em glicose para manter o subministro de energia em caso de défice de glicose.

Benefícios da sua contribuição

O aumento dos níveis de óxido nítrico melhora o fluxo sanguíneo e pode ser aplicado à pacientes com isquemia, afeções vasculares periféricas ou afeções cardíacas.

A melhora do fluxo sanguíneo também pode ser benéfica em momentos de stress físico como durante a realização de desporto. Diferentes estudos demonstraram o poder ergogénico da glicina propionil L-carnitina, que inclui uma melhor capacidade de realização de exercício, melhor recuperação e menor produção de lactato.

Concretamente, em exercícios aeróbicos o GPLC favorece a utilização dos ácidos gordos e a conservação das reservas de glicogénio. A menor utilização de carboidratos como fonte de energia conduz, por sua vez, a uma menor produção de ácido láctico. A união destes fatores permite uma maior duração do esforço durante o desporto.

Em atividades anaeróbicas demonstrou-se que a ingestão de Glicina propionil L-carnitina 90 minutos antes de um esforço desportivo anaeróbico, melhora a capacidade de trabalho em pessoas treinas. A suplementação com GPLA aumenta o pico de potência e reduz um 15% os níveis de lactato produzido.

Por outra parte, o consumo de 1,5 gramas de GPLC durante 28 dias consecutivos, melhora os parâmetros de rendimento desportivo. No entanto, não supõe uma melhora consumi-lo durante períodos prolongados ou em doses superiores à 1,5 gramas/dia.

O consumo de glicina propionil L-carnitina pode melhorar a perda de gordura em combinação com exercício aeróbico.

Para concluir, esta forma de L-carnitina aumenta a utilização da glicose e do lactato como fonte de energia. Conserva as reservas de glicogénio e atrasa o momento em que é atingida a fatiga muscular. Por tanto, o GPLA aumenta a capacidade de realizar exercício e aumenta a energia física e mental.

Dosagem

Observaram-se duas formas de consumo efetivos para melhorar o rendimento desportivo.

  • 4.5 gramas quando se realiza a ingestão 90 minutos antes do esforço desportivo.
  • 1,5 gramas durante 28 dias no pequeno-almoço. Doses superiores à 1.5 gramas a longo prazo, não apresentaram benefícios de potência anaeróbica com as provas físicas analisadas (wingate).

Quando o objetivo é aumentar os níveis de óxido nítrico, doses de 3 gramas durante 28 dias, aumentam de forma significativa os níveis de óxido nítrico. Esta dose e modo de consumo, seria o adequado para os desportistas de resistência sem picos de potência anaeróbica, assim como para atletas de culturismo.

Os investigadores sugerem que a dose efetiva possa depender do peso corporal, no entanto, essa dose em concreto todavia não foi confirmada.

A ingestão de carboidratos melhora a absorção da L-carnitina graças ao efeito da insulina. Algumas pessoas não respondem à suplementação de GPLC mas de momento não se sabe os motivos. Ainda são necessárias mais investigações para poder esclarecer a causa.

Precauções

A glicina propionil L-carnitina não mostrou efeitos adversos durante os estudos realizados com doses de 4,5 gramas ao dia e durante umas 8-9 semanas.

Sugerimos também