Escolhe o melhor protetor solar segundo o teu tipo de pele

terça, 18 de junho de 2019
No dia 13 de Junho celebrou-se o Dia Europeu de Prevenção do Cancro da Pele, e agora que entramos em cheio no verão, devemos recordar que este tipo de cancro é o mais comum. Embora em Portugal se tenham diagnosticado 12 mil novos casos em 2018, a mortalidade mantém-se. Além disso, Portugal, Espanha e Grécia apresentam as taxas mais baixas da Europa.
 

O cancro de pele origina-se quando as células da pele crescem sem controlo e superam em número as células normais, dificultando o funcionamento normal da pele. Os pequenos tumores são mais fáceis de tratar e curar, um diagnóstico precoce contribui para uma melhoria substancial da sobrevivência. Se notas qualquer alteração de cor, forma ou tamanho em sardas ou sinais, não hesites em consultar o teu médico.

O maior fator de risco para desenvolver esta doença é a exposição inadequada e excessiva ao sol, por isso é muito importante que protejamos a nossa pele da forma mais apropriada. 

 

Como proteger a pele dos raios solares?

O sol emite diferentes radiações, entre as quais destacam-se os raios ultravioleta e os  infravermelhos, responsáveis pelos efeitos benéficos e prejudiciais na pele.

Dentro das radiações ultravioletas existem dois tipos: B (UVB) e A (UVA). Os UVB, embora mais energéticos, penetram pouco na pele. São responsáveis pela vermelhidão e provocam o processo do verdadeiro bronzeado. Os UVA penetram mais profundamente na pele, sendo responsáveis, além da pigmentação imediata, das alergias solares e do fotoenvelhecimento da pele a longo prazo.

A exposição inadequada ao sol pode provocar diferentes efeitos adversos tais como: insolações, queimaduras, envelhecimento prematuro da pele, alterações do sistema imunitário, afeções oculares e cancro de pele. A melhor forma de evitar esses efeitos é utilizar um tipo especial de cosméticos: os protetores solares ou fotoprotetores.

 O que significa SPF?

Além da informação obrigatória que todos os cosméticos devem levar na sua etiqueta, os fotoprotetores têm que especificar o seu fator de proteção solar FPS (também conhecido pelas siglas em inglês SPF Sun Protection Factor).

Todos estamos mais que familiarizados com essas siglas seguidas de um número, mas, quantos de nós sabem o que elas realmente significam?

A crença mais generalizada é que quanto maior for o número de protecção mais protegida estará a pele. Errado! A cifra indica o número de vezes que o fotoprotetor aumenta a capacidade de defesa natural da pele contra a vermelhidão antes de uma queimadura. Por outras palavras, se a tua pele “ficar vermelha” após 10 minutos ao sol, um fotoprotector FPS20 multiplica esses 10 minutos por 20 (a tua pele ficará protegida durante 200 minutos).

Como escolher o fotoprotetor mais adequado para a minha pele?

Obviamente, nem todas as peles demoram o mesmo tempo a ficarem vermelhas. Isso depende principalmente a que tipo de fototipo pertence. De acordo com a escala de Fitzpatrick, existem 6 fototipos diferentes:

 

post_proteccion_solar_JUN01-PT.jpg

Uma vez que tenhas identificado o teu fototipo, escolher um protetor solar será muito mais fácil. Este dado não é o único a ter em conta. De seguida, detalhamos o resto dos fatores que não deves ignorar ao comprar um fotoprotetor:

  • Quem o vai utilizar? Crianças, adultos, isodos, grávidas…
  • Onde o vou aplicar? Rosto, corpo, couro cabeludo…
  • Qual é o meu tipo de pele? Seca, oleosa, com acne…
  • Tenho necessidades especiais? Pele que se queima facilmente, pele sensível, bronzeado fácil…

Por outro lado, segundo o dia e a situação em que vamos apanhar sol, devemos considerar os seguintes fatores:

  • Qual é o índíce ultravioleta (UV)? Este dado informa-nos da radiação ultravioleta B solar máxima nesse dia (pode ser consultada no site do Instituto Português do Mar e da Atmosfera).
  • A que horas vou estar exposto? A recomendação da OMS é evitar a exposição entre as 12h e as 16h.
  • Em que altitude e localização geográfica me encontro? O risco de queimadura aumenta 4% cada 300 metros, enquanto que a radiação é mais intensa perto do Equador.

Recomendações e advertências

Utiliza fotoprotetor durante todo o ano, mesmo nos dias nublados!

Protege os olhos com óculos de sol que absorvam 100% os raios UV.

Aplica uma quantidade (2 mg/cm2) por todo o corpo meia hora antes da exposição solar.

Embora o SPF indique que protege durante mais de 120 minutos, há que reaplicar proteção cada 2 horas como máximo.

Utiliza sempre um fotoprotetor alto nas primeiras vezes que te exponhas ao sol.

As partes do corpo mais sensíveis ao sol são: a cara, pescoço, calva, ombros, decote, orelhas, mãos e peito do pé. Cuidado extremo com elas! 

Embora seja “resistente à água”, depois de um banho de mais de 20 minutos há que voltar a aplicar.

Protege as crianças com roupa, boné, óculos e protetores solares muito altos, especiais para eles e resistentes à água.

Controla as mudanças de cor, forma ou tamanho das sardas ou sinais. Perante qualquer alteração consulta o teu médico.

Todos nós adoramos ter uma pele bronzeada no verão… Mas, lembra-te: quando te exponhas ao sol presta atenção às nossas recomendações e utiliza SEMPRE proteção solar. A beleza é importante mas a saúde é tudo.

Sugerimos também

Deixa um comentário