Dicionário de Maquilhagem: Nível Avançado

segunda, 28 de outubro de 2019

Se já leste as duas primeiras edições do nosso Dicionário de Maquilhagem (Nível 1 PrincipiantesNível 2 Intermédio) e te pareceram fáceis, definitavemente passaste muitas horas à frente do YouTube assistindo a tutoriais de maquilhagem, reconhece-o. 😜

Na Nutritienda, temos um desafio: conseguir que até os #makeuplovers aprendam termos novos do mundo fascinante da maquilhagem. Pega no lápis e papel porque hoje te trazemos a última edição do nosso dicionário, onde te ensinaremos o significado de produtos e técnicas diferentes para que continues a alimentar a sua sede de conhecimentos beauty.

Dicionário de Maquilhagem: Nível 3

Água termal: são águas de manantial, normalmente em formato spray, ideais para levar na mala e hidratar e refrescar o rosto a qualquer hora do dia. Algumas também podem ser usadas para fixar a maquilhagem.

Baking: em portugués “cozimento”.  Este termo é utilizado para denominar a técnica consistente de aplicar uma camada generosa de pós translúcidos, uma vez aplicada a base e o corretor, na zona dos olhos até às maçãs do rosto, no centro da testa e no queixo. Desta forma, obtém-se um efeito de pele lisa e sedosa (rugas dissimuladas e poros fechados).

Draping: técnica que consiste em conseguir um efeito de rosto natural, luminoso e mais jovem, que marca as feições de forma quase invisível. Para isso, utilizam dois tons de blush: um mais claro nas maçãs do rosto e queixo e outro mais escuro para marcar o famoso “3” do contouring.

Dumpling skin: embora na gastronomia asiática o dumpling seja uma espécie de empanada cozida, os maquilhadores usaram esse termo para denominar uma tendência de maquilhagem que se baseia em conseguir um efeito de pele super luminoso e suculento, onde o iluminador é o produto estrela.

Dupe: termo que se utiliza para denominar um produto de marca low cost que é muito parecido, em textura, cor e acabamento, com outra marca de alta gama.

Face chart: trata-se de um desenho em papel de um rosto em branco e preto, sobre o qual os maquilhadores desenham os looks antes de recriá-los num rosto real.

Godet: é um recipiente metálico onde se apresentam os produtos de maquilhagem individuais (normalmente sombras ou blush). São ideais para configurar as nossas paletas, já que costumam vir magnetizados.

Highlighter: anglicismo que se utiliza para denominar o iluminador.

Kajal: de origem india, é um lápis de olhos para delinear as linhas externas. A sua textura é menos cremosa que o khol, mas igualmente pigmentante e fácil de aplicar.

Khol: eyeliner cremoso fácil de aplicar na linha de água, tanto inferior como superior. O seu nome vem de um pó preto intenso com o qual as mulheres arábes maquilham a sua linha de água. Hoje em dia é comercializado em formato de lápis, mas também podemos encontrá-lo em formato de pó.

Não Comedogénico: são aqueles produtos cosméticos que não contêm nenhum ingrediente que obstruía os poros. Estão especialmente indicados para peles com imperfeições e/ou oleosas.

Strobing: técnica que procura destacar os pontos naturais de luz do rostro com toques de iluminador subtis e precisos, nas seguintes zonas: por cima ou debaixo das sobrancelhas, parte superior da bochecha, arco cupido, septo nasal e queixo.

Tightlining: é um delineado que se aplica na linha de água superior e entre as pestanas para definir o olho sem a necessidade de realizar um eyeliner muito marcado. Perfeito quando queremos um look natural efeito “no make-up”.

 
Com esta última edição damos por terminando (de momento) o nosso dicionário de maquilhagem… Estejam muito atentos ao nosso blog para descobrir as novas tendências do fascinante mundo beauty!

Sugerimos também

Deixa um comentário