C, Wiki

Para que serve Coco? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

O coco, é uma fruta tropical obtida do coqueiro (Cocos nucifera L.) O coqueiro é a palmera mais cultivada a nível mundial, principalmente devido ao seu valor nutricional e medicinal. São numerosos os produtos que se extraem do coqueiro: água de coco, óleo ou gordura de coco, amêndoa crua, casca de coco e inclusive para aplicações não alimentares como produtos à base de madeira, folhas de coco, medula do coco, etc.

O coco tem um diâmetro de 20-30 cm e chega a pesar uns 2,5 kg. Tem uma casca exterior (exocarpo) grossa de cor verde ou amarela e um mesocarpo fibroso com outra parte interior dura, veluda e castanha. O seu endocarpo, que tem aderida a polpa (endospermo) é de cor branco e aromático. O coco é uma fruta com um teor elevado de água e rico em vitaminas e minerais, razão pela qual tem sido utilizado amplamente como alimento, principalmente nos países tropicais.

O coco é utilizado desde tempos imemoriais, especialmente a sua água, devido às suas numerosas propriedades como antibacteriano, antifúngico, antiviral, antiparasitária, antidermatófítica, antioxidante, hipoglicemiante, hepatoprotetora e imunoestimulante.

Produtos mais destacados obtidos do coco são:

  • Polpa madura: pode-se consumir crua, ralada, assada ou como complemento de diversas preparações culinárias.
  • Polpa gelatinosa: obtém-se dos cocos verdes, contém os mesmos nutrientes que o coco maduro mas em menor concentração.
  • Água de coco: encontra-se na cavidade central do coco de forma natural (cocos verdes). A diferença ente a água de coco em relação ao leite de coco maduro, é que a água do coco verde todavia não tem desenvolvida as gorduras e tem um baixo nível de açúcar. É excelente como bebida hidratante graças ao seu teor de potássio e é muito utilizada nos países tropicais.
  • Leite de coco: obtém-se espremendo a polpa do coco uma vez triturada. Pode-se agregar água ou leite. Emprega-se como bebida ou como ingrediente de numerosos pratos.
  • Manteiga de coco/óleo de coco: extrai-se da polpa seca de coco, utiliza-se amplamente em repostaria industrial e snacks pelo seu baixo custe e bom resultado já que é uma gordura vegetal sólida, evitando assim o trabalho de solidificar outros óleos vegetais líquidos mediante processos industriais como a hidrogenação que além de aumentar os custos de produção são muito nocivos para a saúde.
  • Coco ralado: coco seco e ralado. Amplamente empregado em pastelaria.

É importante assinalar que em ocasiões denomina-se de forma errada como gordura de coco à gordura procedente do endospermo da semente da fruta de palma Elaeis guineensis (óleo de palma). No entanto, ambas as gorduras apresentam propriedades diferentes e importa diferenciar de forma adequada no rótulo dos alimentos se trata-se de óleo de coco ou óleo de palma.

Benefícios da sua contribuição

São numerosos os benefícios atribuídos ao coco, embora cada parte do mesmo forneça diferentes qualidades:

Água de coco.

Trata-se de um dos produtos mais consumidos do coco e tem atribuídas numerosas propriedades nutritivas. É uma bebida refrescante e hidratante. Diferentes estudos revelam que a água de coco verde conjuntamente com a realimentação prematura, é uma excelente solução de reidratação oral quando há défice de eletrólitos e de glicose; como sucede habitualmente com a realização de desportos de elevada intensidade em climas cálidos, que costumam desencadear etapas de diarreia leve ou leve desidratação. O efeito hidratante da água de coco associa-se em grande medida ao seu elevado teor de potássio.

As enzimas naturais presentes na água de coco contribuem para a digestão e a eliminação de substâncias tóxicas, tal como os diferentes sólidos presentes na água de coco, como o seu teor de fibra, proporcionam um meio nutritivo para a microflora benéfico para o trato gastrointestinal. A água de coco também emprega-se para tratar a diarreia leve em crianças.

Cococin™.

É um ingrediente patenteado da empresa SABINSA. Consiste em sólidos procedentes da água de coco liofilizada, ou seja, é uma forma secada por congelação e posteriormente por evaporação da água de coco. A liofilização, em condições controladas, assegura que os sólidos retêm os seus valores biológicos e estes sólidos extraídos da água de coco, são utilizados para apoiar o crescimento dos tecidos humanos, tais como os folículos pilosos, característica pela qual o produto pode ser utilizado em fórmulas para o cuidado do cabelo e nas preparações tropicais de rejuvenescimento.

Óleo / gordura de coco.

Entre as numerosas qualidades atribuídas ao óleo de coco, encontramos o seu elevado poder calórico. O coco contém um alto teor de gordura, é um alimento com um alto teor energético, característica importante em casos de aumento do consumo calórico. Resulta muito útil quando há que ingerir grandes quantidades de calorias ou quando há falta de apetite, tornando mais fácil a ingestão das calorias que deve-se consumir.

O óleo de coco foi relacionado também com a saúde cognitiva. O óleo de coco é uma fonte valiosa de energia para o cérebro. A melhora cognitiva do óleo de coco parece estar relacionada com o teor de triglicéridos de cadeia média (MCT) desta gordura, ajudando a otimizar o metabolismo cerebral e a melhorar a função cognitiva. Esta aplicação resulta especialmente interessante quando as células cerebrais sofrem deterioramento metabólico associado à resistência à insulina, onde a utilização da glicose encontra-se dificultada e os MCT procedentes do óleo de coco podem atuar como fonte principal de combustível para o cérebro.

O óleo de coco é capaz de melhorar o perfil de lípidos no sangue. Embora o óleo de coco tenha um elevado teor de ácidos gordos saturados, parece ser que diminui as lipoproteínas LDL (colesterol mau), aumentando ao mesmo tempo as lipoproteínas HDL (colesterol bom), portanto, não pode ser considerado como um óleo nocivo para a saúde. Este efeito positivo sobre os lípidos no sangue associam-se ao seu teor de triglicéridos de cadeia média. Se consumimos o coco de forma completa, o teor de fibra de coco ajuda por sua vez a eliminar parte do colesterol ingerido com os alimentos, impedindo a sua absorção. Além disso, a fibra de coco também atua contribuindo para o controlo da glicemia e como fonte de energia para as bactérias da flora intestinal do cólon.

O óleo de coco pode ajudar a reduzir a gordura abdominal. Depois da análise de vários estudos realizados com indivíduos com obesidade abdominal, a suplementação dietética com óleo de coco não só não causa dislipemia, senão que também parece promover uma redução da gordura abdominal.

O óleo de coco pode ser adequado para promover a cura de feridas, acelera a reepitelização, melhorar a atividade antioxidante e fomentar o entrecruzamento do colágeno dentro do tecido que está a ser reparado. Por esta razão, pode ser interessante para queimaduras.

O óleo de coco pode contribuir para a saúde óssea graças à redução do stress oxidativo no osso, o que pode ajudar a prevenir o dano estrutural nos ossos como a osteoporose.

Estudos pré-clínicos (modelos animais) observaram uma melhora nos níveis de testosterona. Os resultados obtidos após o consumo de óleo de coco, foram significativamente maiores, também reduziu o stress oxidativo nos testículos e inclusive notou-se uma redução do crescimento benigno da próstata.

Outras aplicações do óleo de coco são a melhora da absorção dos carotenóides do tomate, e atuar como antifúngico e inseticida utilizado por via cutânea.

Leite de coco.

Atua como anti-inflamatório, analgésico e pode reduzir a febre e as úlceras.

Precauções

Não foram reportados efeitos secundários pelo consumo deste fruto e do seu óleo, dentro de uma dieta equilibrada, sendo assim, é considerado como uma substância segura (GRAS) pela FDA. Não foram estabelecidas quantidades máximas para o consumo deste fruto.

Sugerimos também