C, Wiki

Para que serve Copper? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

O cobre é um mineral essencial com poder antioxidantes, anti-inflamatório e anti-infeccioso. Reforça o sistema imunológico e participa na formação de enzimas, proteínas e neurotransmissores. O cobre por sua vez, é necessário para a obtenção de energia e para a função respiratória. Também favorece a síntese de colágeno e elastina.

O cobre permite a mineralização dos ossos, a formação dos glóbulos vermelhos e dos nervos, mantém as articulações, e é necessário para a formação do cabelo e a coloração da pele.

O cobre intervém na função de duas enzimas muito importantes:

  • Enzima Superóxido Dismutase (SOD): trata-se de uma das armas mais potentes para combater os radicais livres. Desta forma, o cobre reforça o sistema imunológico e melhora a capacidade de combater as doenças.
  • Enzima Lisil Oxidase: necessária para a formação de colágeno e elastina. O colágeno é uma proteína necessária para a formação dos ossos, a reparação de tecidos e a saúde geral. A elastina é uma proteína do tecido conjuntivo.

O cobre permite o crescimento, o desenvolvimento muscular e a recuperação graças ao seu papel na síntese de colágeno e elastina, substâncias necessárias para a formação dos ossos e do tecido conjuntivo.

O cobre facilita a metabolização do ferro, cálcio e fósforo. A função respiratória é também favorecida pela presença de cobre devido à sua relação com o ferro, que assegura o transporte de oxigénio através dos eritrócitos.

O cobre perde-se através do suor, sendo assim, as pessoas que realizam atividades físicas extenuantes, sobretudo os atletas, devem garantir uma entrega adequada do mesmo ao seu organismo, assim como também as mulheres.

Se os níveis de cobre forem baixos pode causar fatiga e debilidade muscular. O cobre, também contribui para a produção e utilização do ATP (Adenosina trifosfato) que é a unidade energética do organismo. A deficiência de cobre também está relacionada com os aneurismas aórticos, deterioramento da função imune, anemia macrocítica, transtornos do tecido conjuntivo, doenças cardiovasculares, herpes, redução dos glóbulos brancos, osteoporose e artrite, calvície, diarreia, deterioramento da função respiratória, hiperlipidemia e alterações da pigmentação da pele.

O cobre está presente em muitos alimentos. No entanto, podem dar-se deficiências do mesmo, ja que o zinco, a vitamina C e os açúcares interferem na absorção de cobre. O consumo conjunto com proteínas aumenta a sua absorção.

  • Onde encontrar o cobre: mariscos, vísceras, pescado, frutos secos e sementes, legumes, cacau e gema de ovo.

Aplicações

A suplementação com cobre visa garantir as funções onde este mineral está envolvido, nomeadamente a função imune, melhora da atividade antioxidante e a síntese de colágeno e elastina.

O cobre também pode aliviar a dor da artrite por ser anti-inflamatório e antioxidante.

Não devemos esquecer que o cobre favorece a metabolização de outros minerais como o ferro, cálcio e fósforo. Por esta razão, pode ser adequado para a prevenção de estados de carência destes minerais, como pessoas  tendência a ter anemia ou osteoporose.

Dosagem

A ingestão diária recomendada (IDR) é de umas 900 μg.

A dose de cobre em forma de suplemento multivitamínico mineral é de 1,5-3 mg ao dia.

Para as pessoas que praticam desporto, recomenda-se um consumo extra de 0,6 mg por cada 1000 kcal, com um limite de 3,5 mg.

A vitamina C, o zinco e o manganês podem interferir na absorção de cobre. Por isso, é recomendável tomá-lo pelo menos duas horas antes ou depois de usar qualquer um dos nutrientes citados.

Aconselha-se manter uma proporção de 10:1 aproximadamente entre o zinco e o cobre. Isto é, se for completa com 2 mg de cobre, é aconselhável adicionar 20 mg de zinco. Um desequilíbrio entre eles pode causar deficiência do outro mineral. Por outra parte, doses de cinco à dez gramas de vitamina C pode causar também desequilíbrio de cobre.

O cobre não costuma ser suplementado de forma isolada. Os multivitamínicos minerais proporcionam suficiente quantidade para cobrir as necessidades da maioria das pessoas.

Precauções

O cobre é geralmente considerado como seguro. Em alguns casos em particular, apareceram sintomas como fatiga, irritabilidade, vómitos e diarreia. A dose máxima diária situa-se entre 5 mg ao dia. Os suplementos de cobre não devem ser utilizados por pessoas que sofrem da doença de Wilson.

Sugerimos também