C, Wiki

Para que serve cartilagem de tubarão? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A cartilagem de tubarão é um tipo de tecido conjuntivo que provém do esqueleto de tubarão, normalmente se extrai da medula das espécies Squalus acanthias e do tubarão-martelo Sphyrnalewini.

O pó dessecado de cartilagem de tubarão é um produto que tem sido amplamente utilizado como suplemento alimentar devido às suas aparentes propriedades terapêuticas, porém, foram realizados estudos sobre os seus benefícios em patologias articulares como a osteoartrite e artrite reumatoide, também foram-lhe atribuídas possíveis propriedades antiogénicas e antitumorais, mas pouco demonstradas até agora.

O seu consumo age em benefício dos desportistas que sofrem inflamações articulares, que dificultam a mobilidade, devido a lesões ou longos períodos de inatividade física.

A cartilagem está constituída por uma matriz extracelular, água e células especializadas chamadas condrócitos e condroblastos.

Na matriz extracelular se encontra o colágeno, que está composto por aminoácidos com uma disposição estrutural de séries polipépticas. Por outro lado, também estão presentes os proteoglicanos, formados por glicosaminoglicanos (hidratos de carbono complexos) e proteínas.

O glicosaminoglicano mais importante é o sulfato de condroitina, embora está também o sulfato de queratano ou o sulfato de dermatano. O sulfato de condroitina é muito importante para a elasticidade e a função articular.

Além disso, a cartilagem de tubarão contém minerais, principalmente o cálcio e fósforo, em forma de sais.

Benefícios da sua contribuição

Benefícios sobre as articulações.

O envelhecimento prematuro, do ponto de vista fisiológico, é algo muito comum em desportistas, pois as suas articulações sofrem constantes esforços e desgastes em função do número de repetições e movimentos que realizam. Alguns estudos sugerem que a suplementação com cartilagem de tubarão pode reduzir a dor derivada destes esforços, concretamente, o efeito seria graças ao composto sulfato de condroitina que contém a cartilagem de tubarão que contribui para a regeneração da cartilagem, ao ser um componente dos proteoglicanos da matriz. No entanto, os resultados dos estudos ainda não são satisfatórios, havendo a necessidade de continuar a investigar.

As pessoas não-desportistas que apresentam problemas articulares como inflamação, perda da mobilidade ou rigidez também podem obter benefícios da suplementação com cartilagem de tubarão. Existem estudos que indicam que o consumo diário deste produto pode reduzir a inflamação das articulações.

A artrite reumatoide é uma doença crónica que se produz nas articulações, onde a inflamação da membrana sinovial vai degradando pouco a pouco o tecido articular. Parece ser que o consumo de extrato de cartilagem aumenta a viscosidade do líquido sinovial, pois este tem a função de ajudar a diminuir a fricção entre as cartilagens e outros tecidos, se aumenta a sua viscosidade, melhora a flexibilidade e agilidade das articulações.

Efeito antibacteriano.

O efeito antibacteriano da cartilagem de tubarão deve-se à squalamina, um aminosterol derivado do género Squalus, que mostra uma potente atividade antibacteriana frente a bactérias gram-negativas e gram-positivas.

Efeito contra o cancro.

Os tumores necessitam criar novos vasos sanguíneos para se alimentar e crescer. Alguns estudos chegaram a observar que a cartilagem de tubarão pode reduzir a angiogénese (formação de novos vasos sanguíneos), sendo capaz de deter a irrigação sanguínea na zona tumoral impedindo assim a sua proliferação. No entanto, considera-se que ainda não há suficientes estudos para apoiar estes resultados e que os estudos realizados até agora também não são satisfatórios para poder afirmar que a cartilagem de tubarão possa ser preventiva ou que ajude no tratamento destas doenças, por esta razão, necessita-se de mais estudos.

Outros benefícios.

Existem estudos que relacionam a cartilagem de tubarão com melhorias da psoriase e mesmo havendo a necessidade de realizar mais estudos a respeito, também se relaciona o efeito dos glicosaminoglicanos da cartilagem de tubarão com a redução dos níveis de colesterol, LDL e VLDL, e com a diminuição do risco de padecer ateroesclerose.

Dosagem

Em adultos, administram-se doses de 200 – 2000 mg por quilograma de peso corporal, 2 – 3 vezes ao dia.

Os sumos de frutas ácidas (laranjas, limão, uvas ou mirtilo) podem diminuir a quantidade de extrato de cartilagem que o corpo absorve. Se vai tomar cartilagem de tubarão e ao mesmo tempo sumo de frutas cítricas, deve os fazer o mais seguido possível, pois conforme vai passando tempo aumenta também a dificuldade de absorção.

Precauções

Geralmente, a cartilagem de tubarão é segura. Foi consumida de forma segura durante 40 meses, em forma de pó ou cápsula. Em ocasiões podem aparecer alguns efeitos secundários como desconforto intestinal.

Devido ao seu elevado teor de cálcio, a sua suplementação não está recomendada a menores de 18 anos, nem a pessoas que sofrem de patologias onde se produz um aumento de cálcio no organismo, doenças renais ou pessoas com tendência a formar pedras nos rins. Desaconselha-se também o consumo deste suplemento a pessoas em fase de recuperação de uma operação, de um ataque ao coração, mulheres grávidas ou em período de lactação. Também não é aconselhável tomar junto com suplementos de cálcio.

Além disso, o consumo de cartilagem de tubarão pode reduzir também os níveis de açúcar no sangue, porém, as pessoas diabéticas devem consultar com o seu médico. Existem interações com alguns medicamentos, como os diuréticos e alguns medicamentos para a tiroide.

Sugerimos também