B, Wiki

Para que serve Biotina? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A biotina é uma vitamina hidrossolúvel que também pode ser chamada de vitamina B7, B8 ou vitamina H.

A biotina é uma coenzima, isto significa que sem a sua presença há enzimas que não podem realizar a sua função e podem aparecer desordens metabólicas.

A biotina é necessária para uma ótima metabolização dos hidratos de carbono, proteínas e lípidos. A biotina intervém na formação de hemoglobina e nos processos celulares a nível do genoma.

Esta vitamina hidrossolúvel, atua em inúmeros processos metabólicos do organismo junto com o ácido pantoténico e o ácido fólico.

A sua deficiência é muito rara, já que a biotina está presente em muitos alimentos e ademais pode ser sintetizada pelas bactérias da flora intestinal. No entanto, podem aparecer deficiências de biotina quando as necessidades aumentam, como durante a gravidez e em atletas que praticam desporto de resistência.

Também podem aparecer défices quando há carências no seu consumo. Este é o caso de pessoas que alimentam-se de sonda durante muito tempo, dietas de perda de peso rigorosas, má-nutrição ou dietas vegetarianas.

Em alguns casos as carências de biotina se produzem como consequência de um défice na sua absorção. Alguns exemplos desta situação incluem o uso prolongado de medicamentos como antibióticos e antiepilépticos, síndrome de intestino curto ou consumo excessivo de álcool. Consumir altas doses de ácido pantoténico também pode dar lugar à uma má-absorção da biotina.

A ingestão de claras de ovo cruas pode gerar carências de biotina. A clara de ovo contém uma glicoproteína chamada avidina. A avidina bloqueia a absorção da biotina e impede a sua absorção no intestino. Durante o processo de cozedura dos alimentos a avidina se desnaturaliza e a biotina pode ser bem absorvida.

Alguns dos sintomas de carência de biotina incluem alterações da pele como pele seca, dermatite seborreica, erupções avermelhadas e escamosas arredor dos olhos, nariz e boca. Também podem aparecer feridas e úlceras na língua, cabelo quebradiço e queda ou descoloração do cabelo. A carência de biotina também pode provocar perda de apetite, vómitos, náuseas e alterações do sistema nervoso como insónia, ansiedade e depressão (apatia, alucinações e formigueiro nos braços e pernas).

As fontes naturais de biotina incluem:

  • Fontes de origem animal: carnes e as vísceras em geral, especialmente o fígado. Gema de ovo e leite.
  • Fontes de origem vegetal: mais abundante na levedura de cerveja, cereais integrais e seus derivados. Também se encontra em cogumelos, nozes, soja, ervilhas e grão de bico.

A biotina é relativamente estável ao calor, à luz e ao oxigénio. No entanto, entornos ácidos a podem desnaturalizar.

Benefícios da sua contribuição

A suplementação com biotina realiza-se para compensar carências ou combater os sintomas da sua deficiência.

O consumo de biotina assegura a sua ação como fator no metabolismo, contribuindo para o metabolismo energético normal. Também pode contribuir para manter ótimos os níveis de açúcar no sangue. Uma ingestão adequada de biotina ajuda a prevenir a neuropatia diabética, estabilizando os níveis de açúcar no sangue.

A biotina em si não parece afetar aos níveis de açúcar no sangue nas pessoas com diabetes de tipo 2, mas há evidências científicas que indicam que a combinação de biotina com crómio poderia diminuir o açúcar no sangue naquelas pessoas cuja diabete não está bem controlada com medicamentos.

A suplementação com biotina contribui para o funcionamento normal do sistema nervoso e fortalece a memória. A biotina contribui também para o ótimo estado de conservação das mucosas e da pele.

O consumo de produtos com biotina ajuda a manter o cabelo em ótimas condições. Embora haja ainda poucos dados, existem evidências para crer que a biotina ingerida por via oral em combinação com zinco, pode reduzir a queda de cabelo.

A biotina pode também fortalecer as unhas em pessoas com unhas quebradiças.

Dosagem

O teor recomendado de biotina (VDR) é de 0.15 mg ao dia. A dose ótima de biotina pode variar por diferentes fatores como a idade ou o estado de saúde. As pessoas que se submetem à tratamentos de diálise podem necessitar quantidades superiores de biotina.

Precauções

Não existe toxicidade para a biotina. A biotina é uma vitamina hidrossolúvel, isto implica que os excessos desta vitamina são eliminados sem dificuldades através da urina. De todos os modos, não é aconselhável superar a dose recomendada nem consumir quantidades excessivas.

Sugerimos também