B, Wiki

Para que serve betaína? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

A betaína também chamada de trimetil-glicina (TMG) é uma substância relacionada com a função hepática, a divisão celular e está envolvida também na síntese da carnitina.

A betaína procede do metabolismo da colina e pode dar lugar ao aminoácido glicina quando cede os seus metilos. Dentro das funções da betaína está a de atuar como osmorregulador protegendo as células, moléculas como proteínas e enzimas, e tecidos como a mucosa gástrica.

A principal reação metabólica da betaína é a transferência de um grupo metilo à molécula de homocisteína formando assim uma molécula de metionina. A ingestão inadequada de betaína pode produzir trastornos no metabolismo hepático e concentrações elevadas de homocisteína (relacionada com patologias cardíacas e surgimento de osteoporose).

A betaína pode ser encontrada de forma natural em produtos vegetais como a beterraba, brócolos, espinafres, cereais, geme e farelo de cereais, e em produtos de origem animal como o marisco.

Os suplementos dietéticos normalmente incorporam betaína procedente da beterraba utilizada para a produção de açúcar.

Benefícios da sua contribuição

A betaína melhora o rendimento desportivo, aumenta a força, a potência, a resistência muscular e o volume de trabalho que se pode realizar durante o treino. Estudos recentes mostram que a suplementação com betaína melhora o clima hormonal favorecendo a síntese proteica e o desenvolvimento muscular. Existem estudos que relacionam a suplementação com betaína com uma maior capacidade de trabalho muscular e melhora da composição corporal (menor tecido gordo e maior massa muscular).

Diversos estudos sustentam que o consumo de betaína com vitamina B6, vitamina B12 e ácido fólico ajuda a reduzir os níveis de homocisteína. O seu consumo é especialmente interessante para pessoas com homocistinúria genética (níveis elevados de homocisteína).

Também, protege os órgãos e reduz o risco de doenças cardiovasculares ou de doenças associadas à inflamação crónica. A betaína previne infeções renais e participa na síntese de carnitina. Os resultados de alguns estudos indicam que a sua suplementação pode exercer um efeito protetor hepático e de redução dos depósitos de gordura.

Dosagem

A dose ótimas não está determinada. As recomendações oscilam entre 375 e 3,000 mg ao dia.

A forma cloridrato de betaína (betaína HCL) também obtém-se da beterraba e é uma fonte natural de ácido clorídrico utilizada para suprir carências de ácido clorídrico no organismo e facilitar a digestão em casos de carências. Nestes casos emprega-se normalmente entre 5 e 10 gramas de betaína HCl.

Quando é utilizada como fármaco deve ser um profissional da saúde quem indique a dose adequada.

Precauções

A pesar dos seus inúmeros benefícios, a betaína pode apresentar alguns efeitos secundários leves que podem incluir náuseas ou desconforto no estômago. A betaína não é apta para crianças. Se estiver a tomar algum tipo de medicamento é melhor consultar com o seu médico antes de consumir betaína para maior precaução.

Sugerimos também