A, Wiki

Para que serve ácido pantotênico? Benefícios e propriedades | NutriTienda

sexta, 1 de janeiro de 2010

O ácido pantoténico ou vitamina B5 é uma vitamina hidrossolúvel clave para a produção de hormonas supra-renais esteróides (hormonas sexuais e catecolaminas), neurotransmissores e vitamina D. Permite o funcionamento do metabolismo energético graças à síntese de acetil-coenzima A, molécula essencial para a obtenção de energia.

A vitamina B5 estimula o sistema imunológico e nervoso, participa na produção de anticorpos e permite a produção de serotonina e acetilcolina.

A deficiência de vitamina B5 apresenta sintomas como insónia, ansiedade, depressão, fatiga e debilidade, stress, transtornos no couro cabeludo, gastrointestinais, adormecimento da mãos e dos pés, enxaqueca, herpes e artrite.

Geralmente os alimentos contêm quantidades adequadas de vitamina B5.

São consideradas boas fontes de vitamina B5 a levedura de cerveja e as vísceras dos animais, também a couve-flor, o abacate, salmão, frango, gema de ovo e queijo. Além disso, existem outros alimentos que fornecem também um teor importante de vitamina B5 como: os amendoins, fungos, ervilhas, nozes, aveia, trigo-sarraceno, farinha de centeio, sementes de girassol, legumes, cereais inteiros e frutos secos.

A pantetina é uma forma específica de vitamina B5 que demonstrou ser especialmente eficaz para reduzir os níveis de colesterol LDL (colesterol mau), aumentando ao mesmo tempo os níveis de colesterol HDL (colesterol bom). A vitamina B5 convencional parece não ter este efeito.

Aplicações

O ácido pantoténico emprega-se para formular produtos multivitamínicos com o propósito de manter a saúde e para combater o stress que surge como consequência de uma atividade física prolongada. O ácido pantoténico contribui para o rendimento intelectual normal, e ajuda a diminuir o cansaço e a fatiga.

Devido ao seu papel na produção de serotonina e acetilcolina o consumo de ácido pantoténico pode ser útil para tratar a ansiedade, a depressão e o stress. Além disso, melhora a memória e a função cognitiva. Por sua vez a serotonina demonstrou ser útil na redução das dores de cabeça por exaquecam, doenças gastrointestinales e resulta ser uma boa defesa contra o acne.

De um modo geral, recomenda-se complementar a dieta com ácido pantoténico a pessoas com artrite (devido à sua capacidade para aliviar a dor e a rigidez matinal).

O ácido pantoténico parece controlar a congestão nasal em casos de alergia e, em combinação com colina e tiamina, também utiliza-se para combater a acidez estomacal.

Por último, a potência da vitamina B5 está a ser estudada como ajuda ergogénica ao aumentar a energia disponível durante o exercício.

Dosagem

A quantidade diária recomendada para a população espanhola é de 6 mg. Como suplemento, consome-se em quantidades que vão desde os 25 aos 50 mg diários. No entanto, em situações de muito stress ou esforço físico, podem se alcançar doses de até 100 mg/dia.

Em casos mais extremos, como para combater a dor da artrite, alergias ou a acidez no estômago chega-se a alcançar doses de 1.000 mg/dia, mas para estes casos as doses devem ser recomendadas por um profissional da saúdem. Doses de ácido pantoténico elevadas (660 mg) três vezes ao dia podem ser recomendáveis para pessoas com artrite reumatóide.

Quando o objetivo for a redução dos níveis de colesterol, recomenda-se complementar a dieta com 300 mg de pantetina, 3 vezes ao dia.

A vitamina B5 é mais eficaz se for ingerida com as refeições.

Precauções

A vitamina B5 é considerada muito segura. No entanto, o uso prolongado em grandes quantidades (mais de 2 a 3 gramas) pode causar diarreia ou aumentar o risco de hemorragias.

Sugerimos também