Seis coisas que o teu gato detesta e deves evitar

sexta, 14 de junho de 2019

Achas que conheces bem o teu gato? Sabes quais são as coisas que o teu felino mais odeia?

Se a resposta é NÃO, não entres em pânico:oops: … Neste blog irás descobrir as seis coisas que os gatos mais detestam, para que a convivência seja harmoniosa para ambos 😆 

Toma nota!!!

1. Má higiene:

Há uma regra que tem prioridade sobre todas as coisas: os gatos são animais meticulosamente limpos, por isso manter os seus domínios limpos, especialmente a sua caixa de areia, deve ser fundamental. Caso contrário, o teu gato não vai entrar nela e vai fazer as suas necessidades no lugar que ache conveniente, e garantimos-te que isso para ti, não vai ter nenhuma graça.

Não deixes os seus excrementos na caixa de areia dias e dias, e muda a areia quando estiver suja. Também seria conveniente manter a sua “casa de banho” longe da sua zona de conforto, ou seja, nunca coloques a caixa perto da comida ou da cama, pois igualmente que nós, o teu amigo patudo também não gosta de comer ou dormir, sentindo próximo certos odores desagradáveis…

2. Odores cítricos:

Como apreciaste ao conviver com o teu gato, estes animais são muito “tiquismiquis” além de limpos. Mas sim, há algo que detestam e não disfarçam. Falamos de certos odores, concretamente do aroma cítrico.

Os limões, as laranjas, as tangerinas e outras frutas semelhantes não são muito amigas dos gatos. O odor que desprendem é muito forte para eles, tanto que se costumam utilizar para fazer repelentes de gatos. 

Assim que, se necessitas evitar que o teu gato de aproxime de certos lugares ou objetos, colocar algum “repelente” com este odor será o suficiente. Mas falemos apenas de casos necessários. Se não tens urgência, já sabes: mantém o odor cítrico afastado do teu gato.

3. Mudanças repentinas na sua rotina e ambiente:

As mudanças supõem uma alteração drástica na sua vida e, como tal, eles não gostam nada. O momento em que se desmontam os seus domínios para metê-los numa caixa não lhes faz graça nenhuma, mas, se deixas alguma ao seu alcance, para que se meta dentro dela, isso sim que adoram!

Mudar-lhes a alimentação constantemente também é algo que não gostam muito. Os animais, ao contrário das pessoas, não necessitam que lhes mudes a dieta muitas vezes. Além disso, pode causar-lhes problemas digestivos se o fizeres com demasiada frequência e não de forma progressiva.

Por este motivo, se queres alterar algo na vida do teu animal de estimação, como a sua alimentação, ou na tua mas que o afete, como uma mudança, terás que fazê-lo gradualmente para que o teu gato não seja afetado.

4. A exposição desnecessária à água:

Não é um mito: os gatos e a água não são bons amigos. Por regra geral, não gostam de molhar-se. A aceitação que um gato pode sentir pela água dependerá em grande parte da sua exposição a ela: se desde pequeno esteve em contacto com a água através de banhos, este gato poderá senti-la como parte da sua rotina diária.

Caso contrário, não te preocupes… O tema de higiene está tratado com este felinos já que são muito limpos e, diariamente, lavam-se duas a três vezes por dia para remover os restos de sujidade. Na verdade, têm a lingua áspera para poderem eliminar quaisquer vestígios que tenham sido deixados para trás e, assim, cuidar de si mesmos, tanto quanto possível. Consequentemente, irão agradecer, que não ponhas o jato de chuveiro sobre eles se não for estritamente necessário e tu também irás agradecer não teres arranhões por todo o corpo.

5. Ruidos fortes:

Os gatos têm o ouvido muito desenvolvido por isso, outras das coisas que mais odeiam são os ruídos fortes ou os golpes que se possam dar em casa. Porquê? Alteram-se e, basicamente, põem-se em alerta. Adeus relaxamento…

Pensa que estes animais estão sempre muito atentos ao seu ambiente, atentos a qualquer movimento, barulho ou pessoa que se aproxime deles. Tenta aproximar-te deles inesperadamente e verás! Isto deve-se a que, por razões evolutivas, tenham os sentidos muito desenvolvidos para poder escapar de um predador. Lembranças de outra vida em que não eram os deuses do lar!

Assim que, se vives com um gato, deves evitar pôr música muito alta, gritar ou tocar algum instrumento em casa porque lhes podes causar stress, ansiedade ou depressão. É verdade que, com o tempo, podem acostumar-se a certos sons como o barulho dos carros ou o ruido que emitem alguns eletrodomésticos como, por exemplo, a máquina de lavar roupa ou a máquina de secar roupa. Mas, é certo que deves reduzir o impacto sonoro em casa para conseguir que viva da melhor forma possível.

6. Demostrações de afeto demasiado “humanas”:

Os gatos são animais muito carinhosos e que em diferentes momentos do dia podem requerer a tua atenção e carinho.

Mas tens que ser consciente que o seu tamanho é muito mais pequeno e, portanto, os seus ossos e a sua força também é mais reduzida. Pode parecer obvio, mas não tanto quando vês essa carinha tão fofa, pois não? Evita acariciá-lo demasiado forte ou brincar com ele da mesma forma que brincas com o teu cão. Deverás variar a intensidade e ser mais delicado. Além disso, os gatos não entendem as demonstrações de carinho como nós entendemos.

Não te esqueças que são uns animais muito sensíveis ao tato, assim que irão adorar se lhes acaricias suavemente, mas enquanto sejas um pouco mais efusivo que o habital, irás detetar que ficam mais agressivos e tentam defender-se e fugir. O motivo é que não está aceitando como um carinho mas sim como um ataque. Portanto, toma nota e não os deixes nervosos: acaricia-os com cuidado e com muita ternura.

Se tiveres isto em conta e evitares estas seis coisas, podes ter a certeza que… Serão felizes e comerão perdizes!

 

Sugerimos também

Deixa um comentário