Manchas na pele: como podemos eliminá-las?

Wednesday, 26 de September de 2018

O Verão chegou ao fim e, embora desejássemos que os seus efeitos sobre o bronzeado durassem todo o ano, há uma consequência que preferimos deixar para atrás. Sim, falamos das temidas manchas na pele.

Embora o sol não seja o único responsável. As hormonas, o acne, a genética, o stress e, inclusive, a passagem dos anos também podem provocá-las. No entanto, a exposição ao sol multiplica as manchas que já tínhamos somando-se àquelas que surgiram por sua causa nos anos anteriores. Nós te avisamos: a pele não esquece. Assim que apanha sol sempre com cabeça.

Nunca esqueças a proteção

Pode parecer que agora que te vais esconder debaixo das camadas de roupa, não estarás exposta. Mas enganas-te, o sol não desaparece por o frio começar a tocar à porta. Por isso, o ideal é que apliques proteção solar durante todo o ano, especialmente nas zonas da pele que vão estar expostas.

O nosso conselho é que utilizes cremes com fator de proteção solar e, se tens uma especial sensibilidade a estas manchas, protege-te ainda mais! Utiliza cremes específicos e aplica várias vezes ao longo do dia. E não esqueças consultar o teu dermatologista.

Além disso, essa hidratação também te estará ajudando nesta árdua tarefa. Com este passo, estarás dando armas à tua pele para defender-se do ressecamento e descamação. Dois fatores que irão debilitar e desigualar o teu tom de pele.

Cuida a tua alimentação

Não vais ficar surpreso ao ler esta recomendação neste blog. Somos mais chatos que as segundas ferias com esta frase, mas não deixa de ser certa. O excesso de pigmentação também pode ser combatido com o que colocamos no nosso prato.

Para isso, não só deves acrescentar antioxidantes aos teus cremes como também à tua ementa diária.

Como? Simples! Inclui frutas, como mirtilos, morangos, romãs ou uvas. Elas e mais concretamente as suas sementes, contêm ácido elágico que aclara a pele.

 

Há outros aliados que não deves esquecer:

Beta-carotenos. Bloqueiam os radicais livres e podes encontrá-los nas cenouras.

Lipoceno. Este completo antioxidante também ajuda a combater as doenças cardiovasculares e a hipertensão, entre outras enfermidades. Poderás encontrá-lo nos tomates.

Ómega 3. Não é um tipo de gordura que o nosso corpo possa produzir por si mesmo. Tem efeito anti-inflamatório e autoimune. Isso permite favorecer o tratamento de doenças caracterizadas por processos inflamatórios bem como o envelhecimento. Poderás consumi-lo através dos frutos secos e peixe como o atum, o bacalhau, o salmão ou as sardinhas..

Ómega 6. Trata-se de um componente que pode estimular o crescimento do cabelo e produzir vários benefícios para a pele. Colabora, também, com a saúde dos ossos, do sistema reprodutivo e regula o metabolismo. As carnes, como o frango, e o peixe são a principal fonte de Ómega 6. Assim como os ovos, o abacate, os cereais e os pães integrais..

Vitamina E. Um dos antioxidantes mais potentes para ajudar na recuperação da pele. Consome-la através das nozes, hortaliças de folha verde como o espinafre e os brócolos. Assim como em sementes e óleos vegetais.

Vitamina C. Potencia os níveis de colágeno. O kiwi ou a laranja são boas opções para incluir.

Igualmente, poderás encontrar estas vitaminas em alguns produtos de tratamento facial. Utiliza-las para potenciar a sua atuação sobre a pele!

Quando as manchas já estão ai

Em certos casos, a prevenção não é suficiente e há que tratar as manchas quando já estão na pele. E é que, um dos sinais da idade é a hiperpigmentação e a perda de luminosidade. Mas, mesmo que possa parecer incontornável, podes usar tratamentos específicos para manchas que encontrarás no nossa secção de Tratamento Facial.

Recomendamos que optes por produtos despigmentantes que incluíam ácido glicólico ou ácido kójico. Não tenhas pressa. O momento de começar este tipo de tratamentos é no Outono, quando já não te fores expor ao sol expressamente.

Lembra-te que as manchas também podem ser um indicativo de outras afeções, portanto, para estares seguro do tratamento a seguir, consulta sempre o teu dermatologista.

Sugerimos também

Deixa um comentário