Géis Energéticos: adeus aos problemas de estômago!

Tuesday, 10 de April de 2018

Sofreste alguma vez os terríveis problemas gastrointestinais durante uma prova desportiva? Queres saber o porquê e como evitá-lo no futuro? Neste artigo ensinamos-te a escolher um gel energético de acordo com as tuas necessidades e a evitar possíveis problemas de estômago no desportista.

O que são os géis energéticos?

Um gel energético é um formato de carboidrato que é usado como um auxílio aos esforços físicos de desportos de alta intensidade e duração em que é muito difícil ingerir alimentos sólidos.

Estes géis representam uma carga menor para o nosso corpo, facilitando a assimilação dos seus nutrientes e fornecendo-nos energia de forma mais rápida.

Porquê nos sentimos mal?

O principal medo no momento da ingestão de um gel energético, é que possa causar-nos um falho gastrointestinal em forma de vómitos ou diarreia no meio de uma prova desportiva.

Dentro dos hidratos de carbono existem diferentes níveis de qualidade: desde os açúcares mais simples e baratos, como a glicose, até formatos mais complexos e dispendiosos como a isomaltosa (Palatinose). Um número considerável de empresas de nutrição desportiva economizam no custo das matérias primas, por isso é vital ler cuidadosamente a etiqueta antes de escolher o nosso gel energético.

Devemos ter em mente que neste tipo de provas físicas (running, ciclismo, maratonas ou triatlos) levamos o nosso corpo para um modo de sobrevivência, por isso qualquer escolha que fazemos deve ser perfeitamente calculada. Qualquer passo em falso pode desencadear consequências terríveis!

Como devemos tomar um gel energético?

As últimas publicações da nutrição desportiva falam de uma ingestão ideal de uns 60-90g/hora de hidratos de carbono, embora se recomende 60g/hora para evitar fatigar o sistema digestivo.

 

Tal como acontece com qualquer outro tipo de suplementação nestes testes físicos, não experimentes um produto pela primeira vez antes de uma prova desportiva. Começa a introduzir na tua dieta semanas antes e de forma progressiva para evitar reações inesperadas como vómitos ou diarréia.

Que critérios devemos ter em conta para escolher um gel energético e porquê?

💡 O ideal é selecionar um gel que não tenha um índice glicémico muito alto para evitar um efeito de rebote. Caso contrário, o desportista notará um aumento de energia momentânea, mas logo depois sofrerá uma queda repentina da mesma..

💡 Evita grandes quantidades de cafeína e de sais minerais no gel, pois isso irá causar uma concentração muito alta de nutrientes que o corpo pode rejeitar. Se o gel contém mais de 80 mg de Cafeína, que seja Anidra para evitar o desconforto no estômago.

 💡 A toma ideal de um Gel é de 25g de hidratos de carbono, acompanhado de um gole de água para diluir a concentração de nutrientes.

💡 A fibra pode melhorar a absorção de nutrientes e evitar os problemas gástricos, como a patente Fibersol-2.

💡 Evita a frutose como primeiro carboidrato em um gel energético, já que o seu excesso é muito agressivo para o nosso aparelho digestivo.

💡 Procura géis energéticos que trabalhem com três ou mais tipos de carboidratos, isso os tornará assimiláveis e nos fornecerão energia constante.

💡 Evita os géis com sabor agressivo. O nosso organismo tolera pior os sabores muito exóticos.

A Nossa Recomendação: ROCK´S GEL

  • O Rock´s Gel da Amix Performance é um gel energético com um especial cuidado para o aparelho digestivo.
  • Conta com 6 tipos de carboidratos diferentes para proporcionar uma assimilação progressiva e dar ao atleta uma energia sustentada.
  • Está formulado por um prebiótico (Fibersol-2) que estimula os microorganismos da flora intestinal para uma correta assimilação de nutrientes.
  • Conta com um sabor muito neutro, evitando assim cuidar o corpo de substâncias agressivas.
  • Cada Rock´s Gel conta com 25g de hidratos de carbono.
  • Dentro dos Rock´s Gel podemos encontrar seis sabores diferentes, três com cafeína e três sem cafeína. Os de cafeína têm 40mg, recomenda-se não superar os 250mg de cafeína durante a prática desportiva.

Esperamos que os tenha servido de ajuda, e lembrem-se: o saber é poder.

Sugerimos também

Deixa um comentário